quarta-feira, 17 de setembro de 2008

rapidinhas...

O cara era inquilino de uma velhota que tinha um papagaio.

O sujeito saía para trabalhar e o papagaio emendava:

- Silvio Santos vem aí, olê, olê, olá.

Voltava à tarde e era a mesma coisa e ele foi se irritando cada vez mais.

Um dia a velhota precisou viajar e pediu que ele cuidasse do dito cujo.

- Pode deixar, vou cuidar muito bem dele! - Disse o inquilino.

No outro dia bem cedo, ele abre a porta para sair e o papagaio emenda:

- Silvio Santos vem aí, olê, olê, olá.

Ele pega o papagaio pelo pescoço e enfia dentro de um tonel de água parada havia mais de dois anos e tampa.

Três dias depois, ele se lembra do bicho:

- Meu Deus! O papagaio deve estar fedendo!

Ele vai ver o que sobrou do bicho. Abre a tampa e estava lá o papagaio, nadando e dizendo:

- Se fudeu que eu sei nadar olê, olê, olá.

_______________________________________________________________________________

O galo encontrou com o compadre papagaio todo embelezado de baton e brincos e foi logo perguntando:

- E daí, compadre papagaio, qual é a sua?

E todo embelezado responde o papagaio:

- A minha, meu querido, é que cansei de dá o pé.

_______________________________________________________________________________

Um sujeito demonstra a um amigo os incríveis atributos verbais de seu papagaio. Diz ele, todo prosa:

- Meu papagaio é um fenômeno, rapaz! Ele é poliglota! Olha só, você levanta o pezinho direito dele e ele fala inglês! Se levantar o esquerdo, ele fala francês!

- E se levantar os dois? - Ironiza o amigo.

E o papagaio, na lata:

- Eu caio, filho da puta!

2 comentários:

Soldado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Soldado disse...

Eu adoro essas piadas de animais, pra mim são as melhores.
ri muito da última